22.8.17

Resenha - Morra Por Mim, Amy Plum.

"Depois que seus pais morrem em um acidente de carro, Kate e sua irmã, Georgia, vão morar com os avós em Paris. Enquanto Georgia encontra na balada a cura para sua tristeza, Kate é mais introspectiva e se recusa a sair e se divertir, até resolver ir para um café com seus livros para tomar um pouco de sol. Ela conhece Vincent, um belo e misterioso garoto parisiense. Ao se relacionar com o menino e descobrir sua história, Kate tem que escolher entre deixar sua paixão de lado e seguir a vida em segurança, e assumir seus sentimentos e toda a complicação que seria namorar alguém imortal e com inimigos, e mudar para sempre sua vida.
"Eu sabia que existia algo diferente em Vincent. Eu tinha sentido isso, mesmo antes de ver sua foto no obituário. Era algo distante de mim, e muito obscuro para eu conseguir entender. Então eu ignorei. Mas agora vou descobrir quem ele é."
Morra Por Mim foi uma releitura, na verdade eu já tinha lido esse livro a uns anos atrás e me lembro que aguardei o final da trilogia com muita ansiedade, quando enfim foi publicado corri e comprei, mas nessa vida de leitora acumuladora (quem se identifica?) fui passando outros na frente. Quando decidi ler o terceiro e último livro eu percebi que seria melhor reler os outros dois e foi o que fiz. Então hoje vou comentar com vocês, amigos leitores, um tiquinho dessa leitura.

Eu amo literatura fantástica, vampiros, lobisomens, bruxas, fadas e o que mais existir de fantasia nesse meio e quando li a proposta da autora eu me enchi de curiosidade. Caí de cabeça nessa leitura e entrei na Paris dos dias atuais, mas habitada por extraordinários seres conhecidos como Revenants.

Os Revenants são pessoas que morreram salvando a vida de alguém. Após três dias da sua morte o Revenant desperta e depois durante três dias no mês ele "morre" no 1º dia tanto o corpo quanto a mente estão literalmente mortos, o corpo está até mesmo duro. No 2º dia somente a mente desperta assumindo a forma "Volant" eles estão perto, mas são capazes de se comunicar apenas com os da própria estirpe, como eles se chamam. Já no 3º dia tanto o corpo quanto a mente desperta. Eles ficam fracos e após uns dias a força vai retornando. Para se manterem jovens eles precisam literalmente morrer, isso mesmo, eles morrem salvando a vida de alguém e voltam a ter a idade que tinham quando morreram da primeira vez.

Os Revenants sentem compulsão pela morte, necessidade talvez como o vampiro do sangue, bruxa de magia, a verdade é que eles envelhecem apenas se quiserem e forem fortes para lutar contra a vontade de morrer.

Kate está chegando em Paris com a irmã Georgia. As duas acabam de perder os pais e se mudam para viverem com os avós, Mamie e Papys. Kate está tentando superar essa perda tão significativa em sua vida, em um país novo. Todos os dias ela sai e vai para um dos milhares de cafés que existem em Paris e em um desses ela acaba se encontrando com Vincent.


Vincent é um Revenants e quando encontra Kate ele sabe que ela é a pessoa por quem ele tanto ansiou. Mas conviver com ele trará perigos a vida de Kate. Existe uma horda de Revenants, conhecidos como Numas, que são o oposto dos que os da estirpe de Vincent são. Ao invés de morrer salvando vidas humanas, eles a tiram. Eles são inimigos declarados e o chefe dos Numa, Lucien e Vicent tem uma rivalidade antiga.

Ao se envolver com Vincent, Kate não estará arriscando somente sua vida, mas a vida de todos aqueles que ela ama. Após a perda tão dolorosa que viveu ela estaria disposta a arriscar perder mais alguém? E como ela poderia dar às costas ao amor de sua vida?

Gente eu sei que o comentário ficou enoooorme, não se deixem desanimar e invistam nessa leitura ❤️ Kate e Vincent vai fazer vocês torcerem por eles e a história se passando em Paris não tem como amar pouco.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© BLOG PÉROLAS LITERÁRIAS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por MK DESIGNER E LAYOUTS