9 de dezembro de 2016

Resenha - Trocada, Amanda Hocking.

Autor: Amanda Hocking
Título: Trocada
Trilogia: Trylle #1
Ano: 2013
Páginas: 326
Editora: Rocco

Quando Wendy Everly tinha seis anos, sua mãe foi convencida de que ela era um monstro e tentou matá-la. Onze anos mais tarde, Wendy descobre que sua mãe poderia estar certa. Ela não é a pessoa que ela sempre acreditou ser, e toda a sua vida começa a ser desvendada. Tudo por causa de Finn Holmes.
Finn é um cara misterioso e parece estar sempre olhando para ela. Cada encontro deixa Wendy profundamente abalada. Mas não é muito antes de ele revelar a verdade: Wendy é uma changeling que foi trocada ao nascer e ele veio para levá-la de volta para casa. Agora Wendy parte para uma viagem a um mundo que ela nunca soube que existia, um que é ao mesmo tempo belo e assustador. E onde ela deve deixar sua antiga vida para trás para descobrir qual será o seu destino.

Sinceramente, esse livro me decepcionou em muitos sentidos. Esperava mais e não consegui me identificar com nenhum personagem, o que é uma pena.

A protagonista Wendy sempre se achou diferente, até que descobriu o que de diferente ela tinha. Um dia, em sua festa de 6 anos, sua mãe tenta assassiná-la afirmando ser ela um monstro. O irmão de Wendy, Matt, a salva de ser morta pela própria mãe. Isso muda a vida dos dois irmãos.

"Que tipo de criança você é, Wendy?- Ela caminhava vagarosamente pela cozinha, vindo em minha direção. A faca em sua mão parecia bem mais ameaçadora do que alguns segundos antes.
– Você certamente não é minha filha. O que você é Wendy?"


Wendy, após ter sido expulsa de vários colégios, decide que irá se adaptar a essa nova escola para dar algum sossego a sua tia e a seu irmão. E é nessa escola que a moça passa a conviver com Finn Holmes.

Wendy percebe que o rapaz não tira os olhos de cima dela e isso a irrita demais. Decide confrontá-lo para saber qual é o problema dele com ela.

E é depois desse confronto que Wendy descobre que viveu 17 anos de uma vida que não era sua. A pergunta é: Quem é Wendy? E qual é sua verdadeira origem?

Acho, em minha opinião, que o livro levantou muitas perguntas e não houve respostas para a maioria. Mesmo sendo uma série achei o primeiro livro muito fraco.

Wendy se mostrou uma moça sem opinião forte. Ela sabe o que precisa dizer, mas prefere adiar o confronto e o resultado é que nunca fala nada.

Amanda Hocking nos apresenta no início do livro a uma protagonista de personalidade forte e que do nada, puft, some. Cadê a garota impetuosa e voluntariosa? Virou abobora antes do badalar da meia noite. Sobrou uma caricatura, isso sim. Ri de raiva em muitos momentos durante a leitura. Melhor rir que chorar.

Também achei o romance fraco e nem sei se posso dizer que houve realmente um grande romance. Esse dito cujo só resolveu aparecer quase no fim do livro. Não que ele precisasse ser o foco do livro, mas ficou uma promessa de que ia acontecer e não aconteceu, como muitas coisas na verdade.

Não pensem que só existem Wendy e Finn nesse livro, mas é que os personagens não foram carismáticos para mim e não ficaram gravados em minha cabeça. Salvo Rhys que é um fofo adorei ele, mas como o moço não é o “mocinho” ele não teve um foco tão grande assim.

Quando Wendy é atacada pelos Vittra, a situação fica complicada. Agora, eu até entendo porque eles a querem. Mas não ficou claro o motivo dos ataques. Isso poderia ter sido melhor trabalhado ou aproveitado não sei, mas para mim esse livro deixou a desejar.

Enfim não amei, mas recomendo sim o livro porque a série tem potencial e espero que as muitas questões levantadas sejam esclarecidas.

O livro é para todas as idades não vou especificar uma idade, pois qualquer pessoa pode ler e gostar, ou não, vale a tentativa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Pérolas Literárias - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
imagem-logo