13.12.16

Resenha - Na Ilha, Tracey Garvis Graves.

Autor: Tracey Garvis Graves
Título: Na Ilha
Ano: 2013
Páginas: 288
Editora: Intrínseca

Anna Emerson é uma professora de inglês de 30 anos desesperada por aventura. Cansada do inverno rigoroso de Chicago e de seu relacionamento que não evolui, ela agarra a oportunidade de passar o verão em uma ilha tropical dando aulas particulares para um adolescente. T.J. Callahan não quer ir a lugar algum. Aos 16 anos e com um câncer em remissão, tudo o que ele quer é uma vida normal de novo. Mas seus pais insistem em que ele passe o verão nas Maldivas colocando em dia as aulas que perdeu na escola. Anna e T.J. embarcam rumo à casa de veraneio dos Callahan e, enquanto sobrevoam as 1.200 ilhas das Maldivas, o impensável acontece. O avião cai nas águas infestadas de tubarão do arquipélago. Eles conseguem chegar a uma praia, mas logo descobrem que estão presos em uma ilha desabitada. De início, tudo o que importa é sobreviver. Mas, à medida que os dias se tornam semanas, e então meses, Anna começa a se perguntar se seu maior desafio não será ter de conviver com um garoto que aos poucos torna-se homem.

Você consegue se imaginar perdido em uma ilha completamente desabitada? Foi o que aconteceu com os protagonistas de Na Ilha o romance da escritora Tracey Garvis Graves.

Anna Emerson vai para uma ilha das Maldivas dar aulas particulares para o adolescente T.J Callahan. T.J está em remissão de um câncer (Hopkins) e seus pais decidem que ele irá passar as férias de verão em uma ilha estudando.

Anna está animada em ensinar a T.J ela é uma professora de inglês e ama seu trabalho. Como ela está em um relacionamento que não avança para o finalmente ela vê essa chance de viajem como uma oportunidade de se afastar.

Depois de muitos imprevistos eles finalmente conseguem um voo para a ilha em um hidroavião, mas o que eles não esperavam era que o piloto fosse ter um ataque cardíaco e morrer derrubando assim o avião no mar.


T.J e Anna caem direto no mar e começa a preocupação com os tubarões. Quando eles estão em terra a preocupação passa a ser outra. Eles estão em uma ilha completamente desabitada sem noção alguma de como sobreviver.

Logo eles começam a sentir fome e o pior muita sede. E eles passam por muitas coisas chegando à desnutrição e quase morte. A dieta deles é basicamente; Fruta pão, peixe e coco. Quando conseguem alguma outra coisa é uma completa festa.

T.J e Anna acabam se envolvendo e vivem uma história de amor linda. A história poderia ficar cansativa já que é contada por Anna e T.J. Esse foi um dos melhores pontos do livro cada capítulo era intercalado entre eles.

Eles ficam perdidos por mais de três anos e quando finalmente são resgatados eles precisam voltar a se integrar na sociedade e a tentar voltar aos poucos a vida que tinham antes do acidente. Eles precisarão lutar contra os preconceitos ao amor que sentem um pelo outro. Afinal Anna é mais velha que T.J e o preconceito existe.

Em nenhum momento T.J teve crises de adolescente muito pelo contrário ele era maduro demais para a idade, talvez por causa da grave doença que teve. Não me senti lendo um livro adolescente. Ele sabia o que queria e soube vencer os preconceitos e a relutância de Anna que queria que T.J vivesse tudo o que não pode, primeiro pela doença e depois pelo acidente.

Bom gente é isso o livro é bom eu gostei bastante e não posso falar mais porque o livro não é uma grande surpresa, mas ainda assim ele tem todo um charme e conquista o leitor pela simplicidade com que a autora narrou à história de amor de Anna e T.J!

Nenhum comentário

Postar um comentário

© BLOG PÉROLAS LITERÁRIAS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por MK DESIGNER E LAYOUTS