9.12.16

Resenha - Amada Imortal, Cate Tiernan.

Autor: Cate Tiernan
Título: Amada Imortal
Ano: 2012
Páginas: 280
Editora: Galera Record

Primeiro livro da bem-sucedida trilogia, mistura fantasia sobre imortais a uma história moderna de jovem em busca de si mesma e de redenção. Questões de identidade e moralidade aparecem na trama, protagonizada pela imortal Nastasya. Nascida em 1551, acostumada a beber e sair para baladas cada vez mais loucas, ela perdeu o rumo. Suas conexões com outros imortais, interessados apenas em suas habilidades mágicas, a fazem partir em busca de um propósito. E o encontra em uma espécie de clínica de reabilitação para os de sua espécie, onde conhece um pouco mais sobre o próprio passado e cria importantes laços para o futuro.

Nastasya é uma imortal, e não estou falando de vampiros, lobisomens ou bruxas, não, estou falando de uma imortal que possui apenas Magick (mágica) um dom que para ser usado é necessário tirar a energia de algo e esse ‘algo’ no fim acaba morrendo, sejam: Bichos, flores ou mesmo humanos.

Nastasya, como ela se chama atualmente, tem exatos 449 anos, muito tempo para se viver, mas ela há muito deixou de se importar com os outros e até consigo mesma. Então Nastasya decide que tem que dar uma virada em sua vida ao ver seu melhor amigo Incy (Innocencio) ferir gravemente um humano. Então decide partir em busca de uma proposta feita a ela a muito e digo muitos anos atrás.

"Já aconteceu de você estar seguindo em frente, vivendo sua vida, vivendo a sua realidade e, de repente, acontece uma coisa que parte seu mundo ao meio? Você vê ou ouve alguma coisa, e, de repente, tudo o que você é, tudo o que está fazendo, se estilhaça em mil pedaços graças a uma amarga percepção?"


Nasty parte em busca de ajuda e quando chega ao seu destino revelações de seu passado vão vindo à tona. E é nesse lugar que ela irá apreender a usar sua magick sem ferir as pessoas e sem tirar a vida de ninguém… Nesse retiro ela conhece: Reyn, Nell, Asher, River, Solis, Anne, Lorenz e várias outras pessoas que irão tentar ajudá-la a libertar a sua poderosa magick (poderosa mesmo) e por que não dizer que tem aí pessoas que querem vê-la pelas costas, imaginam por quê? Foi uma surpresa.

Em muitos momentos tive vontade de bater a cabeça na parede. Nasty tem 449 anos, uma vida longa certo? E em algumas partes ela tem atitudes infantis que mais me irritaram que qualquer coisa. A moça viveu coisas que fariam muitas crianças deixarem a infância aos gritos, aos 10 anos (10 anos mesmo) presenciou a morte de todos que lhe era mais caro é importante.

Nastasya vive uma vida louca atrás da próxima festa que virá com um belo porre e talvez acabar a noite com alguém…
Foi nessas partes que eu achei a coisa toda incoerente demais.


"Pelo amor de Deus, deixe que ele dirija, Nell. Ele tem um pinto. Isso faz uma diferença enorme."

Essas partes achei, confesso, engraçadas, mas essa oscilação de menina a mulher imortal, diga-se de passagem, de 449 anos me irritou. Acho que Nasty já viveu muito para ser tão infantil em certos momentos.

Reyn é familiar a Nasty ela só não sabe o porquê disso. Reyn hostiliza a moça o tempo todo ou a ignora, o que não sei se é pior, no entanto isso é como uma droga para Nasty que diz que o detesta, mas pensa no quanto ele é lindo e perfeito. O que será que vai acontecer ai? Eu não posso dizer por que o livro acabou e fiquei me perguntando exatamente isso.

"Quero dizer, normalmente não gosto da maioria dos homens e só os uso por tempo curto e limitado. Mas Reyn me afetara, e eu tinha uma atração visceral e intensa por ele, querendo ou não."

Nastasya tentará com uma força de vontade de quem quer sobreviver a lutar por sua magick e a seguir com sua vida… Com seu emprego chato na farmácia da cidade e a continuar a se esconder de seus amigos: Boz, Incy, Cicely, Katy e Stratton. A última coisa que Nasty quer e ser encontrada por eles, revelações do por que ela ser tão querida para seus amigos (Incy) em especial a deixam estarrecida. E ela irá continuar a tentar desvendar o mistério de onde ela conhece Reyn.

Será que ela irá querer saber? A pergunta é: Ela irá aguentar a verdade?

Recomendo a leitura desse livro aos fãs de literatura Fantástica. A estória é contada em 1° pessoa o que nos ajuda a entender muitas das duvidas e decisões de Nastasya.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© BLOG PÉROLAS LITERÁRIAS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por MK DESIGNER E LAYOUTS